sábado, 5 de novembro de 2016

Inicio de uma nova história!

                  
                                   A ROSA AMARELA DA DESPEDIDA!                                         


                                                                                                                                                                                                                                                                         
Será que amélia merece tudo que esta passando,la trabalhou a vida toda,amou demais sua família, e dirrepente cai em sua vida uma tempestade de problemas, tristezas e muitas lagrimas. Ela acorda com o telefone tocando... atende e é seu noivo,ela diz: O que foi amor?

           Ele responde nada, só liguei pra te dizer adeus!                                                                                               
Ela fica um bom tempo, calada,ou seja sem palavras, não sabe o que responder e menos ainda o que sente!                                 
Passado o susto ela responde: Eu não estou entendo, ele responde, perdoe, Amélia,mas não posso me casar com você amando outra pessoa, ela diz claro que não Josias,  mas seja feliz! Ele desliga o telefone,ela pensa em levantar mas cadê a  coragem,esta esmorecida, decide ficar na cama por mais algum tempo,até reagir melhor o acontecimento,pensa ainda bem que é domingo,posso ficar mais um pouco na cama, mas a cama esta insuportável, então decide levantar e ir até o quarto da irmã para contar á ela e conta com seu apoio  neste momento, mas aí vem mais surpresa! Lara não esta no quarto e nem  na casa,liga em seu celular e ela atende já pedindo desculpas, ela nem pensa no que esta acontecendo e pergunta o que esta acontecendo, ela segue dizendo  minha irmã nós nos apaixonamos, espero que me perdoe, e também que  encontre um amor que te mereça e te faça feliz.  Ela senta na beira da cama da irmã e pergunta a si  mesma o que esta acontecendo? Levanta vai até a cozinha, e mais uma surpresa, encima da mesa a garrafa com  café,como de costume , e também como de costume uma rosa entre a garrafa e a xícara, isto ele costumava fazer em todos os domingos  e com um bilhetinho que dizia, bom dia meu amor!  Ela olha estranhamente ,pois a rosa que ele deixava ali era sempre vermelha, e aquela era uma linda rosa  amarela, e o  bilhete desta  vez só tinha a mesma palavra que acabou de ouvir no telefone, ADEUS! Como sempre ela pegou a rosa e a  cheirou, mas as outras rosas tinham cheiro de amor; e aquela tinha cheiro de tristeza. Amélia passou aquele dia sozinha, pois só moravam as duas irmãs e agora ela era sozinha, ela sua dor. Mas tudo bem o dia acabou, e olha foi longo... Mas longa mesmo foi a noite, esta parecia que não tinha fim, e para completar seus problemas , ao amanhecer o sono lhe  pegou e ela acordou as oito e meia,mesmo assim saiu correndo para o trabalho. Antes de sair ela ainda pegou a rosa amare la e a cheirou para ver se seu cheiro havia mudado, mas que nada, era aquele mesmo cheiro, ela segue correndo para o trabalho, esta é a melhor opção para passar o dia, envolvendo com o trabalho seria mais fácil. Só que azar sozinho é pouco e quando amélia chega é recebida por uma moça que diz o senhor Gustavo esta a sua espera em sua sala, ela segue já o corpo tremulo, e sua  breve suspeita e medo se confirma, ela é demitida! E agora o que será da v ida de Amélia? 

 Segue continuação no próximo capitulo.
Postar um comentário