sábado, 13 de fevereiro de 2016

UM DIA DIFERENTE!

Comecei o dia como de costume indo na padaria comprar o pão, chegar e preparar o café da manhã e ir pra escola. Só que enquanto eu me arrumava , o telefone tocou, era minha amiga e vizinha, a Suelen, me perguntando se poderia ir comigo pra escola, respondi que sim e ficamos aguardando sua chegada, esperamos uns vinte e cinco minuto e ela não chegou, liguei e sua mãe atendeu e me disse que ela já havia saído, esperamos mais um pouco e nada dela chegar, liguei novamente e aí sim sua mãe já ficou preocupada, naquele momento já nem importava mais se estávamos atrasadas. Dona Lúcia vei muito rápido a nossa casa, as quais já estávamos na varando esperando para saber o que havia acontecido, o que de nada adiantou, ela também não sabia e já estava desesperada tentamos manter a calma e ir até a escola, o que também sabíamos que não adiantaria, ela não teria ido, visto que iria com agente. Na escola também começou o desespero, e todos começamos a procurar por Suelen, fomos até a delegacia fizemos todos os procedimentos necessários e eles também começaram a procura.Mas nos também procuramos incansavelmente o dia todo, e assim todos os amigos, familiares e vizinhos fizeram, já ao anoitecer e sem sabermos que rumo tomar, voltamos pra casa, todos muito triste, sua mãe já nem parava mais de pé, sua dor e cansaço a desmaiou! A socorremos e as buscas segui, eu fiquei em casa com meu irmãozinho, afinal alguém precisava cuidar dele, ele só tinha três aninhos. Estou lá preparando o jantar para o Gustavo quando o telefone toca, era ela, a Suelen chorando muito e pedindo que a buscasse em um setor nobre da cidade, deixei tudo e fui tentar falar com sua família, as quais ninguém atendia o telefone. Eles estavam andando de um lado para outro na tentativa de encontrar ela nas ruas. Não tive ideia em ligar pra policia e avisar, tinha pressa, só peguei meu irmão e saí, logo na rua peguei um taxi e fui no endereço que ela me passou, chegando ao local, ela estava sentada e rodeada por pessoas que a consolava, e que também viram quando um carro com dois homens ali a deixaram, e ao sair ainda a empurraram pra fora do carro, e ao cair acabou se machucando fisicamente, por que seu estado emocional estava muito ferido. Sei que já sabem o que aconteceu com minha amiga, ela sofreu um destes tais de sequestro relâmpagos, acharam que ela tinha dinheiro ou conta em banco, pois apesar dela ter só quatorze anos, era grande e muito bonita, por isto imaginaram que já trabalhava e conta, torturaram ela o dia todo, e quando viram que realmente ela não tinha nada a soltaram na rua bem longe de sua casa pra não serem reconhecidos. Graças a Deus nada aconteceu a ela, a não ser o trauma que ficou para sempre em sua vida. Hoje em nossa rua agente anda sempre juntos e com muita atenção, se agente vê um carro ou moto, esperamos que passe, ou seja andamos sempre atentos.Agora me diga será que é esta vida que nos jovens do bem merecemos ter? Não temos o prazer de ficar sentados na praça conversando como agente ouve os mais velhos contar que faziam; nos estamos presos e nada fizemos, agente só queria ter o direito de ir pelo menos na casa da amiga, ir até a pracinha no final da tarde, ir ao mercado, falar ao celular e nada disto podemos fazer e se agente ainda se formar em medicina ainda temos salvar as vidas destas pessoas do mal. Pessoas que eu acho que não tem família, que não ama ninguém, só pensa ter dinheiro sem ter que trabalhar, sem perder tempo nos bancos de escolas, mas será que são felizes! Eu não acredito, vivem fugindo e com medo, e por medo nos faz tanto medo. Pessoas vai aqui meu recadinho, deixe esta vida, vamos ser felizes, andar todos juntos, vamos ser todos amigos e pode andar livremente pra lá e pra cá, vamos ser um só povo e poder cantar e brincar, e no futuro ter lindas histórias para nossos filhos e netos poder contar! 
Eu sou a Ana Paula, amiga da Suelen, da Laura, do Augusto e de muitos outros que, só querem estudar, trabalhar, construir uma família, ser feliz e deixar para as futuras gerações um mundo melhor pra se viver. 
Ironita Mota
Estou aqui representado os jovens do beM.
Postar um comentário