sábado, 31 de janeiro de 2015

Shalinha_ a bonequinha de pano - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Shalinha_ a bonequinha de pano - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.


ANJINHO - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

ANJINHO - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

ANJINHO

Papai Noel e um Natal diferente - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Papai Noel e um Natal diferente - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Papai Noel  e um Natal diferente

Nico _ o amigo número 1 do Saci - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Nico _ o amigo número 1 do Saci - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Nico _ o amigo número 1 do Saci

Estrelinha Encantada - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Estrelinha Encantada - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Estrelinha Encantada

Casebre - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Casebre - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Casebre

Vidas e Destinos - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Vidas e Destinos - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Bangalô de Histórias - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Bangalô de Histórias - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Bangalô de Histórias

TRAVESSURAS - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

TRAVESSURAS - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

TRAVESSURAS

A pipa que tomou banho - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

A pipa que tomou banho - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

A pipa que tomou banho

Paçoca de Avô - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Paçoca de Avô - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Paçoca de Avô

Os Quatro Garimpeiros. - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Os Quatro Garimpeiros. - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Os Quatro Garimpeiros.

Exteriorização do Anonimato - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Exteriorização do Anonimato - Livraria GAEB_Grupo De Escritores Brasileiros.

Exteriorização do Anonimato

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

http://www.amazon.com/ANJINHO-Portuguese-Edition-Ironita-Mota-ebook/dp/B00SS2BGPU/ref=pd_ybh_3

Cantando no deserto na amazon

http://www.amazon.com/gp/redirect.html/ref=cm_sw_p_cl_fa_dp_vY2Xub1PFDE0J?_encoding=UTF8&location=http%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Fshare.php%3Fu%3Dhttp%253A%252F%252Fwww.amazon.com%252Fdp%252FB00SSQZ0HG%252Fref%253Dcm_sw_r_fa_dp_vY2Xub1PFDE0J&source=standards&token=6BD0FB927CC51E76FF446584B1040F70EA7E88E1

GAEB Grupo Associado De Escritores Brasileiros: Academia Aparecidense de Letras, em cada cabeça um...

GAEB Grupo Associado De Escritores Brasileiros: Academia Aparecidense de Letras, em cada cabeça um...: Academia aparecidense de Letras Em cada cabeça realmente um sonho! Um sonho de ter uma sede e poder trabalhar a literatura! Em ca...

http://www.culturaalternativa.com.br/turismo/outros/2379-dicas-de-nyc-visita-o-high-line-em-nova-iorque

http://www.culturaalternativa.com.br/turismo/outros/2379-dicas-de-nyc-visita-o-high-line-em-nova-iorque

quinta-feira, 22 de janeiro de 2015

http://hotmart.net.br/show.html?a=I2415681I



Agora você pode baixar este e outros dos meus livros e ler online, é só clicar no link.
http://hotmart.net.br/show.html?a=I2415681I

NOITE SOMBRIA! Uma poesia para alegrar seu dia!

NOITE SOMBRIA!
     

Nesta noite; sai lá fora, olhei para o céu,
Estava todo escuro, com Nuvens pretas,
Não se via estrelas, não se Via a Lua.

Olhei para o mundo! Tudo escuro; não sei se tive
Medo, ou pavor; O silêncio era total, nada via,
Nada-se ouvia, nem o barulho das águas que no
Riacho corria; nada se ouvia!

Parece que tudo temia aquela noite sombria.

Tive medo da morte, tive medo da vida;
Tive medo de dormir, tive medo de acordada
Ficar.

Todos dormiam; e nada se via;
Tive medo de dormir e não mais acordar.
Logo eu; que achava que tudo, eu podia, eu
Resolvia, era só mandar

Estava diante, de uma noite temerosa e
Sombria, lá estava eu, me sentindo um
Grão de nada, diante de tanta magia,
Diante de tanto mistério! Eu nada...
                   Podia!

Bateu-me uma tristeza de doer; comecei a
Imaginar, do que me vales tanto poder;
Se diante de tudo isto; eu nada posso fazer.

Olhando para o horizonte...
E não se vendo nada; além de uma imensa escuridão; pedi ao pai,quero com o mundo
Reconciliar-me: coloquei a cabeça entre as mãos,

E comecei com ele a falar, cochilei, e despertei-me assustada! Novamente para o céu, olhei; e vi
Uma linda estrela a brilhar... entendi que era a
   Estrela da... ESPERANÇA.

Ironita  Mota



Academia Aparecidense de Letras, em cada cabeça um sonho e muitas estória

Academia aparecidense de Letras
Em cada cabeça realmente um sonho!
Um sonho de ter uma sede e poder trabalhar a literatura!
Em cada cabeça muitas  histórias para contar; contar para as crianças da cidade, contar, para as crianças do Brasil, contar para as crianças do mundo!
Em cada cabeça um sonho de declamar suas poesias para o meu, para o seu, para  o nosso coração se alegrar!
Em cada cabeça um sonho de te contar um conto, um conto que a cabeça pensa, o coração sente e as mão escreve, escreve somente  para por pra fora o  que dentro da alma esta.
É assim que este grupo de ACADÊMICOS  vive, vive de sonhos e sempre a sonhar, sonhamos mas temos forte no peito a esperança, e na alma a fé que ainda teremos nossos sonhos realizados e para as próximas gerações de escritores Aparecidenses deixar nosso legado, e mostrar para o Brasil que Aparecida de Goiânia existe, é linda, é uma cidade que desenvolve em todas as áreas inclusive na cultura e literatura
Um abraço,
 Ao nosso povo Aparecidense e aos meus confrades da Academia aparecidense de Letras,
Ironita Mota. 
 Escritora   
 

Turismo em Iporá Goiás.


                        Turismo em Iporá
                    Só precisamos divulgar!
 Vejam que lugar lindo, é no rio claro, não é bem em Iporá , mas a 22 km da cidade, fica bem na entrada de Israelândia uma pequena cidade também gostosa de viver, clima quente, porém  a cidade é tranquila e de um povo hospitaleiro, gostam de conversar e tem muito o que se contar; pois sabem que no inicio da colonização do Brasil, aquela região já era habitada por povos indígenas, e segundo  as informações nas beiradas deste rio os índios moravam em suas ocas, também aqui tinha grandes garimpos que atraiam gente de todo País, também é sabido que Iporá foi a primeira capital do estado,  e chamava Pilões, seguindo depois a mudança de nome para Itajubá e depois Iporá, todos os nomes  de origens indígenas. Com a mudança da capital para cidade de Goiás e posteriormente para Goiânia, a nossa Iporá ficando mais distante, sentimos a paralisação no seu desenvolvimento, assim também como em Israelândia e cidades vizinhas, mesmo assim Iporá é a cidade considerada a Capital do oeste goiano, devido ao motivo de que só nela tem bancos , hospitais e as maiores lojas comerciais da região, vou apenas dizer lhes venha conhecer esta região, é muito bonita, tem rios, morros, serras, boas festas religiosas, folias e gente amiga pronta pra te receber, aqui na beira deste rio você trás sua barraca e monta pra descansar.

Aguarde que de vês em quando conto mais de Iporá e região, mas se alguém tem mais  informação pra nos contar entre aqui e escreva que será de grande valia. 

Olhem bem pra estas fotos e se imagine neste lugar!

São poucas as palavras, mas são com amor e
 carinho de

Ironita Mota
Escritora 
da Região.